quinta-feira, 23 de setembro de 2010

A hora da partida

Todos vão um dia,

Eis que ontem vi um anjo,

E ele disse que a hora era a minha.

Não pedi mais prazo,

Pois aqui já muito vivi,

Não pedi mais tempo,

Pois aqui tudo já fiz.

Já fui pedreiro marceneiro e encanador,

E não tenho uma casa minha pra morar,

Já fui mecânico, eletricista e pintor,

E não tenho vista pra dirigir mais nada.

Todos vão um dia,

Eis que ontem vi um anjo,

E ele disse que a hora era a minha.

Não se perguntem para onde eu vou,

Nem peçam para que eu fique mais,

Não pergunte se estou fugindo,

Ou se eu não hei de voltar mais+

Aqui fiz tudo, ate deixei semente,

Que um dia há de me perdoar pela fuga insana.

Que Aquele que me leva a proteja,

E a livre das garras dessa vida profana.

Todos vão um dia,

Eis que ontem vi um anjo,

E ele disse que a hora era a minha.

Até um dia......